Patologia

De Enciclopédia Médica Moraes Amato
Ir para: navegação, pesquisa

F. gr. pathos, moléstia + logos, estudo [não pode ser usada no plural].
Ciência que estuda as causas, as Alterações estruturais e as funcionais que acompanham as doenças.
São seus ramos: etiologia, Anatomia patológica e fisiologia patológica.
Não confundir com Anatomia patológica [está errado usar o vocábulo Patologia como Sinônimo de doença, moléstia, Lesão ou alteração].
___ clínica, (ref. competências do especialista) Parte Geral: preparo e orientação do Paciente; coleta de amostras de sangue, secreções, liquor e medula óssea; definição do elenco de exames a serem oferecidos, inclusive dos exames de urgência e de “perfis”; redação de laudos, valores de referência, expressão de resultado; associação entre a Sensibilidade e a Especificidade de exame laboratorial e a respectiva História natural da Doença. Parte Específica - conhecimentos das correlações clínico-laboratoriais em: Cardiologia; Endocrinologia (inclusive a Endocrinologia “ginecológica”); Gastrenterologia; hematologia; infectologia (inclusive Controle de Infecção hospitalar; Nefrologia (inclusive equilíbrios ácido-básicos e hidreletrolítico e Hipertensão arterial); Reumatologia. Formação tecnológica: segurança biológica no laboratório e Esterilização; preparo de soluções e Meios de cultura; Manipulação e Identificação das amostras (anticoagulantes e estabilidade dos constituintes séricos). Instrumentos - princípios fundamentais de funcionamento, vantagens e limitações, compatibilidade entre métodos: pipetas e repipetadores (verificação da acurácia e precisão); instrumentos básicos - balança, autoclave, estufa, banho-maria, centrífuga, microscópio, espectrofotômetro, Câmara para contagem de células, Aparelho de gazometria, contador de radioatividade, fotômetro de chama, osmômetro. Automatização em Bioquímica: analisadores seqüenciais, discretos, por centrifugação, bicromáticos; Automatização em hematologia: Contadores celulares (quando e como automatizar e administrar as grandes rotinas; perceber a diferença entre fazer dez hemogramas numa rotina diária e realizar duzentos hemogramas por dia); Controle de Qualidade: noções fundamentais, Calibração; Bioquímica: espectrofotometria (inclusive de chama); enzimologia, eletroforese, cromatografia, ensaios de competição (radioimunoensaio, enzimoimunoensaio etc.), Calibração e Controle de Qualidade. Citologia: quantitativa (contagem de células em urina, liquor, Esperma e outros fluídos) e qualitativa (identificação do Tipo celular, técnicas de coloração). Hematologia: realização do Hemograma (contagem de plaquetas e Cálculo dos índices eritrocitários), reticulocitos, fragilidade osmótica, falcização, Diagnóstico de Leucemia e coleta de mielograma, Controle de Qualidade das determinações automatizadas, Hemossedimentação. Hemostasia: métodos “globais” TS, TC, tempos de protrombina, trombina, tromboplastina, prova de laço, retração do coágulo, tempo de Lise da euglobulina; padronização do TP; métodos “específicos” de determinação do fibrinogênio, do fator VIII, do fator V; novos métodos a partir do uso dos substratos sintéticos; exames de Hemostasia no pré-operatório; Controle laboratorial da Anticoagulação. Imunologia: imunoeletroforese, imunodifusão radial, nefelometria, testes de hipersensibilidade retardada, reações de precipitação, aglutinação, fixação do complemento, imunofluorescência direta e indireta, imunohematologia (grupos sangüíneos), células LE, floculação, Inibição de hemaglutinação, Controle de Qualidade. Microbiologia: colorações (Gram, Ziehl), métodos rotineiros de cultura (em placa, inclinada, sob agitação, inoculada, fluída), técnicas aeróbicas e anaeróbicas, caracterização de patógenos (em urina, fezes, secreções, LCR e outros) e micologia básica. Parasitologia: parasitas intestinais (métodos direto e de enriquecimento) e parasitas sangüíneos (malária). Executar ações de análise, de Diagnóstico e correlação anatomoclínica em material procedente de biópsias, peças cirúrgicas, necrópsias e esfregaços citológicos; Utilizar métodos e técnicas que visem ao aprimoramento Diagnóstico (técnicas histoquímicas, imuno-histoquímicas, de imunofluorescência e de microscopia eletrônica; Elaborar codificação nosológica, documentação fotográfica e arquivo, de maneira a organizar sua casuística e contribuir com núcleos de levantamento estatístico e epidemiológico; Participar e/ou administrar a estrutura onde exercerá ação profissional; Atuar como elemento integrador das várias especialidades médicas, por meio de reuniões clínico-patológicas; Participar do diagnóstico, através de exame histológico, de fragmento de tecido, no ato operatório. (Fonte: Fundap modificado)
___ forense, médico patologista.
Estuda a Lesão tecidual, organismo e a Morte tendo em vista esclarecer a justiça, a Causa de suas Alterações.

comments powered by Disqus