Hanseníase

De Enciclopédia Médica Moraes Amato
Ir para: navegação, pesquisa

(ref. Guia de Vigilância Epidemiológica) Doença crônica granulomatosa proveniente de Infecção causada pelo Micobacterium leprae. Este Bacilo tem a Capacidade de infectar grande número de indivíduos, mas poucos adoecem pela sua baixa patogenicidade, propriedade esta que não é Função apenas de suas características intrínsecas, mas que depende, sobretudo, de sua relação com o Hospedeiro e grau de endemicidade do meio. O Domicílio é apontado como importante espaço de Transmissão da doença, embora ainda existam grandes lacunas de conhecimento quanto aos prováveis fatores de Risco implicados, especialmente aqueles relacionados ao Ambiente social. Apesar de baixa patogenicidade, o Poder imunogênico do Micobacterium leprae é responsável pelo alto potencial incapacitante da hanseníase, o que permite afirmar que este Bacilo é de alta Infectividade. A Hanseníase parece ser uma das mais antigas doenças que acomete o homem. As referências mais remotas datam de 600 a.C e procedem da Índia, que juntamente com a África podem ser consideradas o berço da Doença. A melhoria das condições de vida e o Progresso do conhecimento científico modificaram significativamente esse quadro e, hoje, a Hanseníase tem Tratamento e Cura.
Agente Etiológico: Bacilo álcool-ácido resistente, Mycobacterium leprae. É um Parasita intracelular obrigatório que apresenta Afinidade por células cutâneas e por células dos nervos periféricos.
Reservatório: o homem é reconhecido como a única Fonte de infecção, embora tenham sido identificados animais naturalmente infectados - o tatu, o macaco mangabei e o chimpanzé. Os doentes multibacilares sem Tratamento - Hanseníase Virchowiana e Hanseníase Dimorfa - são capazes de eliminar grande quantidade de bacilos para o meio exterior (carga bacilar de cerca de 10.000.000 de bacilos-álcool-ácido-resistente presentes na Mucosa nasal).
Modo de Transmissão: a principal via de Eliminação dos bacilos é a via aérea Superior sendo o Trato respiratório a mais provável via de entrada do Mycobacterium leprae no Corpo. O Trato respiratório Superior dos pacientes multibacilares (Virchowianos e Dimorfos), é a principal Fonte de Mycobacterium leprae encontrada no meio Ambiente. Não se pode deixar de mencionar a possibilidade de penetração do Bacilo pela pele, com Solução de continuidade.
Período de Incubação: a Hanseníase apresenta longo Período de Incubação: de dois a sete anos. Há referência a períodos mais curtos, de sete meses, como, também, de mais de dez anos.
Período de Transmissibilidade: os doentes paucibacilares não são considerados importantes como Fonte de Transmissão da doença, devido à baixa carga bacilar. Os pacientes multibacilares constituem o grupo contagiante e assim se mantêm enquanto não se iniciar o Tratamento específico.
Suscetibilidade e Imunidade: a exemplo de outras doenças infecciosas, a conversão de Infecção em Doença depende de interações entre fatores individuais e ambientais. Devido ao longo Período de Incubação é menos freqüente na Infância. Contudo, em áreas mais endêmicas, a exposição precoce em focos domiciliares aumenta a Incidência de casos nessa faixa etária. Embora acometa ambos os sexos, observa-se predominância do Sexo masculino (2:1).
Distribuição e Morbidade: a Hanseníase é endêmica nos países subdesenvolvidos e em desenvolvimento. O coeficiente de Prevalência da Hanseníase no país, em 1997, foi de 5,43 casos por 10.000 habitantes, com 86.741 casos em registro ativo, colocando o Brasil em 2º lugar no mundo em número absoluto de casos, sendo superado apenas pela Índia.
Notificação compulsória (Fundação Nacional de Saúde).
(ref. CID10) Artrite na Hanseníase [lepra], (M01.0 e A30.-)
Comprometimento da pálpebra na Hanseníase [lepra], (H03.1 e A30.-)
___ borderline, (A30.3) ___ BB.
___ BL, (A30.4) ___ lepromatosa bordeline.
___ BT, (A30.2) ___ tuberculóide bordeline.
Hanseníase dimorfa, (A30.3)
___ @b/[email protected], (A30.0) ___ indeterminada.
___ LL, (A30.5) ___ lepromatosa.
Hanseníase não especificada, (A30.9)
___ TT, (A30.1) ___ tuberculóide.
Hanseníase tuberculóide borderline, (A30.2)
Hanseníase, (A30)
Miosite na Hanseníase [lepra], (M63.0 e A30.-)
Polineuropatia que ocorre em Hanseníase [lepra], (G63.0 e A30.-)
Seqüelas de Hanseníase [lepra], (B92).

comments powered by Disqus