Retorno venoso

De Enciclopédia Médica Moraes Amato
Ir para: navegação, pesquisa

O Sangue da grande Circulação que atravessa a Rede capilar retorna ao Coração pelas vênulas, veias menores, médias e grandes troncos venosos chegando ao Átrio Direito pelas veias cavas. Na posição ortostática, o retorno, através da Veia cava superior, tem a gravidade a facilitar, em contraposição, o contingente que retorna pela Veia cava Inferior e que representa dois terços da massa de Sangue destinado ao Coração tem, nesse mesmo fator, o de maior Dificuldade para sua progressão e, assim, para seu retorno ao Coração. Diz-se que estas são o preço do homem ter a posição ereta. Desta posição e suas conseqüências na Pressão das veias periféricas decorre a Estase venosa crônica traduzida clinicamente pelas Varizes. O Retorno venoso do Sangue dos membros inferiores depende de múltiplos fatores como: 1) Vis à tergo - força que empurra por trás e decorre do Sangue que provém da Rede capilar e, por conseqüência, muito atenuada. 2) pulsação das artérias - as pulsações das artérias atingem lateralmente as veias satélites e o invólucro conjuntivo que as une serve de apoio para espremer, propiciando a fluência do Sangue no Sentido do Coração. 3) Válvulas venosas - as válvulas bicúspides localizadas nos trajetos venosos orientam o Sentido da Circulação e fragmentam a coluna líquida, parcelando assim o esforço necessário para a progressão do Sangue. 4) Contração muscular - durante a marcha, as modificações de Forma e de volume dos músculos comprimem as veias do Sistema venoso profundo, contido no estojo ósteofibroso das lojas musculares das pernas. Ao contrair, o Músculo encurta o diâmetro longitudinal e, conseqüentemente, aumenta o Transversal. Este Aumento na espessura acaba por espremer as veias intermitentemente, a cada passo, como ordenhando a Veia. O Sangue esvaziado segue o Sentido orientado pelo Sistema valvular. 5) Contração da Parede da Veia - ainda que dotada de musculatura lisa, escassa, esta, pelo menos nas de calibre médio, têm certo contingente para contribuir na progressão do Sangue em seu interior. 6) Pressão negativa do Tórax - a mecânica respiratória age rítmica e alternadamente sobre a chegada do Sangue venoso ao coração, como uma bomba, ora aspirante, ora premente. 7) Coração venoso do pé - a Rede venosa plantar tem o volume aproximado de trinta a quarenta mililitros de Sangue que, a cada pisar, é espremido e assim, injetado sob Pressão na Circulação da perna, facilitando o Retorno venoso. Ver: Coração venoso do pé, Palmilha venosa.
vis a tergo, anastomoses arteriovenosas (distais contribui), Túnica muscular da Veia (contribui pela sua contração), Ação da contração muscular (espreme a veia), Aspiração torácica (pela Pressão negativa), e Pulsar das artérias vizinhas (dentro dos feixes vasculo-venosas impulsionam o sangue).

comments powered by Disqus