Pronto-Socorro

De Enciclopédia Médica Moraes Amato
Ir para: navegação, pesquisa

Sin. atendimento de urgência.
A quantidade de vidas salvas pelo atendimento imediato é muito grande. Maior ainda é o número daqueles que tiveram sua dor, falta de ar ou hemorragias, aliviados pelo Pronto Socorro. Esses números são altamente significativos. O problema merece Atenção especial. Algumas ponderações sobre o conceito de Pronto Socorro se impõem. A orientação dada ao problema parece não obedecer planificação geral. As soluções se vêm fazendo de maneira aleatória, como vamos ver. Nos grandes centros as soluções são individuais e quase sempre traduzem luta para a subsistência dos Médicos que se sentem desamparados no exercício da profissão. Os fatores sociais, decorrentes do grande Progresso tecnológico, modificam as características tradicionais do exercício liberal da profissão e levam os facultativos a tais iniciativas. Vendo o problema assistencial horizontalmente, formam-se grupos Médicos que reúnem os colegas de uma mesma especialidade e apresentam, assim, Solução parcial para o atendimento do paciente, pois, apenas resolvem, às vezes, muito bem, a Assistência em nível de ambulatório. Equipes organizadas com visão de integração Vertical reúnem Médicos das diferentes especialidades. Com muito mais propriedade e mais possibilidade conseguem resolver os problemas de maneira completa. Vale lembrar a impropriedade de uma Assistência parcial. O doente deve ser visto, sempre, de maneira global e não apenas pela Doença que apresenta no momento, uma vez que as próprias Complicações podem manifestar-se em outras áreas da economia humana. As doenças que não requerem Tratamento de urgência, mais facilmente podem permitir remoções e transferências dos pacientes para receberem os atendimentos das diversas especialidades, em locais diferentes. O mesmo não ocorre com as patologias que se instalam ou se manifestam abruptamente e de maneira grave requerem Assistência imediata e definitiva, devendo ser tratadas em entidades próprias - nos Prontos Socorros - merecendo um atendimento global. Alguns requisitos mínimos deveriam ser exigidos para um Hospital Poder usar a expressão Pronto Socorro em seu nome. Essa denominação é muito sugestiva e significativa e, nem sempre, é usada com propriedade. A expressão é utilizada entre nós em qualquer ambulatório, só pelo Fato de seu horário de atendimento abranger dia e noite. Apenas a característica do horário integral não se justifica: seria verdadeira usurpação. Além do horário, outras características são fundamentais para o uso da denominação Pronto Socorro. Ele deve ser completo e assim Poder usar com propriedade essa denominação. Eventualmente até serviços exclusivos de remoção com ambulância, às vezes, até mesmo sem a presença de médico usam a denominação aludida. Em nosso meio existem outras deturpações da conceituação de expressão Pronto Socorro. Entre elas temos as clínicas especializadas e mesmo hospitais exclusivos de Pronto Socorro realmente eficaz. Vejamos em primeiro lugar o Caso das clínicas especializadas chamadas Prontos Socorros especializados. Nestes casos, o Corpo clínico da entidade é constituído fundamentalmente de clínicos daquela especialidade e os demais especialistas funcionam como consultantes ou credenciados, mas não fazem Parte integrante, ou pelo menos não vivem ali o cotidiano. Estes especialistas não tendo atividade intensa nesse local de Trabalho não terão, na maioria das vezes, aparelhagem apropriada para soluções definitivas das situações eventuais de suas especialidades. Outra deturpação do conceito, que entre nós tem até significado histórico, é a existência de entidades com Função única de atendimento em regime de urgência e são denominadas Pronto Socorro. Entre estas, as mais privilegiadas contam com Hospital exclusivo ou, pelo menos, com grandes enfermarias destinadas ao socorro urgente. Aqui a Assistência peca pela Dificuldade da Especialização Vertical. Um médico só não pode ser especialista em Pronto Socorro e resolver urgências de todas as especialidades pois ele, evidentemente, não terá possibilidade de dominá-las perfeitamente. Outra falha comum, porém sanável facilmente, é a decorrente do Sistema de plantão, que leva o médico que assistiu ao doente em primeiro lugar só voltar a vê-lo novamente na semana seguinte. Acreditamos que a Solução ideal seja a eclética, onde temos a soma das vantagens de cada um dos métodos sem seus inconvenientes mais graves. Assim, Pronto Socorro completo e eficiente é aquele que, pertencendo a um Hospital Geral, mobiliza funcionalmente todos os recursos do mesmo, de maneira a prestar atendimento imediato adequado e integral ao doente. Os requisitos mínimos para um Hospital Poder usar a denominação de Pronto Socorro são os seguintes: 1- Planta física com entrada que possibilite chegada de ambulância próxima à sala de Admissão; 2- Corpo clínico bem treinado, em regime de plantão permanente; 3- Banco de Sangue; 4- Aparelhos de Raio X; 5- Laboratório Clínico; 6- Unidade de Terapia Intensiva com Capacidade para Assistência cardiorrespiratória; 7- Os Médicos das várias especialidades devem freqüentar cotidianamente o Serviço; 8- Especialistas completando todas as especialidades; 9- Sistema de intercomunicação ou de convocação imediata dos especialistas de plantão que possibilite reuní-los rapidamente; 10- Arquivo médico Estatístico organizado, que permita o manuseio imediato dos prontuários arquivados para completar o estudo dos casos que porventura já tenham assistido anteriormente. Assim, vemos que só um Hospital Geral é capaz de oferecer atendimento global, integral e definitivo ao doente de urgência. Apenas o Hospital Geral poderá satisfazer todos os requisitos mínimos enumerados, além de possuir equipamento, instrumentário e aparelhagem que o capacite à realização de qualquer espécie de atendimento, inclusive os cirúrgicos, quando for o Caso. Preconiza-se aqui que os especialistas se reúnam em equipes maiores e se completem nas especialidades para constituírem grupos assistenciais mais eficientes. Esta será a única Forma do médico não se omitir diante das dificuldades da conjuntura da Assistência médica-hospitalar.

comments powered by Disqus