Otorrinolaringologia

De Enciclopédia Médica Moraes Amato
Ir para: navegação, pesquisa

(ref. competências do especialista) Sistema auditivo - noções básicas sobre Anatomia e fisiologia do Sistema auditivo; Semiologia básica o otoscopia, testes com diapasão; importância e indicação de testes de Avaliação da Função auditiva, audiometria, impedanciometria, Audiometria de potenciais evocados auditivos (Bera); indicação de testes de triagem com Bera e otoemissões acústicas; semiologia, Diagnóstico e Tratamento de patologias do Ouvido externo, Otite externa aguda, Otite externa eczematosa, Furúnculo do Meato acústico, otomicose; Diagnóstico e Tratamento das otites médias agudas; indicação do Tratamento cirúrgico das otites médicas crônicas simples e colesteatomatosas. Saber detectar os sinais de Complicações das otites para enviar ao especialista; teoria básica sobre as causas mais freqüentes de surdez para indicação de Avaliação especializada e Tratamento cirúrgico adequado: miringolastias timpanomastoidectomias, estapedotomias; teoria básica sobre Semiologia da Otite média secretora pela otoscopia, para indicação de testes especializados com impedanciometria e para Tratamento clínico ou cirúrgico com tubos de ventilação; relacionar a Causa da Paralisia facial com problema otológico para indicar especialista para eletrodiagnóstico e Tratamento; teoria básica sobre surdez e necessidade de Diagnóstico precoce principalmente em crianças para Reabilitação com aparelhos de Amplificação sonora individual em surdez parcial e Implante coclear nos casos de surdez total. Fossas nasais e paranasais - fisiologia básica das fossas nasais e seios paranasais; Semiologia básica em rinologia; saber realizar rinoscopia anterior, rinoscopia Posterior com espéculo nasal e espelho de Rinofaringe; fazer Diagnóstico e saber tratar clinicamente as rinites agudas e crônicas; ter conhecimentos dos métodos semiológicos modernos para indicar o Paciente para o especialista realizar e interpretá-los, como é o Caso: da Endoscopia flexível e rígida e tomografia das fossas nasais e seios paranasais (diagnóstico por imagem); fazer Diagnóstico das sinusites agudas e saber realizar o Tratamento clínico; fazer Diagnóstico das sinusites crônicas e saber realizar Tratamento clínico; conhecer as causas e fatores predisponentes nas sinusites agudas e crônicas; Reconhecer as Complicações das sinusites para indicação de especialista: ostiomielite dos ossos do crânio, abcessos extradural e cerebral, Meningites; problemas óculo orbitários; conhecimento de imunologia básica; saber diagnosticar e tratar de uma Rinite ou Sinusite alérgica; saber realizar um tamponamento Anterior e/ou Posterior no Caso de epistaxes; saber retirar corpos estranhos das fossas nasais após Diagnóstico com Semiologia apropriada; rinoscopia Anterior e Posterior; diagnósticos de Desvio do Septo nasal para indicação cirúrgica; saber realizar a Semiologia das fossas nasais para detectar presença de Tumores benignos ou malignos nasais e paranasais para indicação ao especialista. Faringe - anatomia, fisiologia básica e Semiologia da Faringe; faringoscopia com foco Frontal; rinoscopia Posterior com espelho para Avaliação da rino Faringe; Laringoscopia indireta com espelho para avaliar a Hipofaringe; palpação nos linfonodos cervicais; o clínico geral deve ter Capacidade de diagnosticar e tratar as anginas inespecíficas como as difteroides gangrenosas, adenoidites, amigdalites, amigdalites lingual; uvulites - deve saber diagnosticar as anginas específicas como a diftérica, fusoespiricar, sifilítica, anginas das doenças infecciosas. Deve ter conhecimento das manifestações aidéticas na Faringe; deve conhecer imunologia básica para compreender as manifestações e Tratamento das doenças auto-imunes, saber diagnosticar e tratar adenoidite, Amigdalite e Amigdalite crônica. Laringe - Anatomia e fisiologia básica da Laringe; Semiologia através da inspeção, palpação e exame endoscópico; a Laringoscopia indireta com espelho laríngeo é um método de exame fundamental que o clínico geral deve saber fazer para diferenciar processos inflamatórios ou infecciosos da Laringe agudas ou crônicas que pode tratar; Suspeitar neoplasias benignas ou malignas que devem ser enviadas ao especialista. (Fonte: Sociedade Brasileira de Otorrinolaringologia)

comments powered by Disqus